Acidentes de trânsito: guia completo para evitar na sua frota - XMultas Blog

Acidentes de trânsito são uma grande dor de cabeça na vida do gestor de frotas. De fato, ao se envolver em um caso grave, o motorista traz diversos problemas financeiros e compromete a imagem da empresa no mercado. Mas não se preocupe! É possível reduzir os riscos ao volante com monitoramento da dinâmica de trabalho.

O grande segredo, nesse caso, está em conhecer bem todos os riscos para investir em medidas preventivas que resultam no aumento da eficiência operacional. Dentro desse contexto, sua tarefa se torna criar uma série de políticas internas que combinam reforço na segurança com um serviço de qualidade.

Quer saber mais? Vamos mostrar um guia completo sobre prevenção de acidentes de trânsito e inovações tecnológicas da área. Acompanhe:

1. Por que evitar acidentes de trânsito na frota?

Com tantos veículos nas ruas, a sua responsabilidade como gestor vai muito além das entregas aos clientes. Isso porque a segurança dos motoristas e os possíveis acidentes de trânsito também entram na conta da empresa quando não existe um planejamento adequado.

Claro que dirigir é uma tarefa desafiadora que depende também da atenção dos outros motoristas. Porém, antes de colocar uma equipe na rua, torna-se indispensável ter certeza de que todos estão bem preparados para evitar riscos desnecessários.

Outra questão importante está na possibilidade de pagar indenizações com valores exorbitantes — caso o seu negócio seja considerado negligente em uma ocorrência. Esse tipo de prejuízo costuma abalar o sistema financeiro por muito tempo ou, até mesmo, fechar as portas definitivamente.

Imagem da empresa

Imagine só se um dos seus colaboradores causa uma colisão em um cruzamento com vítimas entre os pedestres? Certamente, em poucos segundos, o nome da empresa já seria citado de forma negativa pelo descaso com segurança e, no pior dos casos, iria parar nas redes sociais. Em resumo, você precisa se precaver diante de todos os tipos de perigos que rondam a reputação interna.

Pode até parecer exagero à primeira vista, mas existe um verdadeiro efeito cascata em casos de acidentes graves. Quando a conscientização sobre as responsabilidades dos condutores não vem da própria gestão, consequentemente, ninguém fica preparado para lidar com esses problemas em longo prazo.

O fator agravante é que o reflexo na credibilidade da frota atinge rapidamente os clientes, a sociedade e o mercado. Dessa forma, além de ter que arcar com os pagamentos de indenizações, ainda existe uma grande desconfiança na hora de fechar novos serviços.

A partir disso, uma coisa leva a outra e quando se coloca tudo na ponta do lápis, o dinheiro está apenas saindo do caixa. Tenha em mente que, não importa qual seja o seu nicho de atuação, a imagem do negócio é o seu maior patrimônio. Por mais que você perca dinheiro em reparos ou investimentos de risco, nada disso se compara a ter o nome comercial abalado após irresponsabilidades com segurança.

Segurança dos motoristas

A necessidade de cumprir os prazos do cronograma de trabalho faz com que os motoristas se sintam pressionados a entregar bons resultados. Diante disso, acidentes de trânsito causados pelo excesso de velocidade tendem a ser recorrentes na frota.

Um dado que deve ser levado em consideração, ao discutir esse assunto, é que as multas por ultrapassar o limite permitido estão no topo da lista das mais cometidas pelos motoristas brasileiros. Além disso, a maioria deles costumam ser pegos pela fiscalização enquanto dirige profissionalmente.

Portanto, a preocupação com a integridade da equipe interfere diretamente no desempenho operacional, no excesso de gastos e no crescimento interno. O grande diferencial para reverter o quadro negativo está em montar uma estrutura completa que garanta tranquilidade aos colaboradores — ainda que as demandas sejam exaustivas.

Perda de cargas

Cada veículo que sai de sua frota leva o compromisso de entregar os produtos aos clientes conforme o prazo estipulado pela gestão. Ao se envolver em um acidente, o colaborador se arrisca a perder toda a carga transportada e prejudicar os parceiros envolvidos.

Consegue mensurar o tamanho desse prejuízo? Coloque nessa conta ainda gastos com reparos do carro e possíveis multas de trânsito. Com tudo isso, seria praticamente impossível preservar o fechamento mensal do caixa sem se enrolar em dívidas que comprometem a logística interna.

Sendo assim, busque diferentes meios para evitar colisões de acordo com as necessidades do seu negócio. Depois de conhecer bem os riscos envolvidos na dinâmica de trabalho, inovações significativas são indispensáveis ao setor de segurança.

2. Por que a direção defensiva é importante?

Agora que você já sabe como os acidentes de trânsito podem comprometer seriamente o seu negócio, torna-se indispensável falar sobre direção defensiva. Esse tipo de técnica deve ser uma das prioridades do serviço prestado pelos condutores. Assim, as falhas humanas diminuem consideravelmente e o processo operacional ainda é otimizado.

O melhor caminho envolve criar cursos segmentados para ensinar os motoristas a lidar com condições adversas ao volante. Dessa maneira, o conteúdo deve abordar uma série de fatores recorrentes no dia a dia — que vão desde segurança em ultrapassagens até pequenos reparos no automóvel corporativo.

O resultado, em pouco tempo, será uma equipe mais produtiva e engajada com a proposta do seu negócio. Veja, a seguir, algumas dicas importantes de direção defensiva:

Interpretar os sinais do carro

Um motorista que não consegue ter sensibilidade para compreender os sinais do carro, com certeza, passa por muitos apuros ao volante. Por isso, oriente seus colaboradores a ficarem atentos ao desempenho automotivo, especialmente, em curvas e em momentos de frenagem inesperada.

Obviamente, não existe uma cartilha exata que ensine a sentir problemas na direção. Tudo depende das particularidades do modelo disponibilizado pela frota e da experiência na dinâmica de trabalho. Lembre-se que esse processo costuma ser intuitivo por funcionar a partir do olhar estratégico de cada funcionário.

Atenção redobrada na chuva

Por mais que você tenha uma equipe com colaboradores experientes, sempre é importante alertá-los sobre os riscos de dirigir na chuva. Como a visibilidade fica bastante comprometida nessas condições, as chances de causar acidentes de trânsito são muito maiores.

Basta um pequeno desvio do painel para comprometer todo o tráfego na via e atropelar um pedestre, por exemplo. Tendo isso em vista, informe sobre a necessidade de adotar algumas medidas de segurança durante o mau tempo. Entre as principais estão: ligar o ar condicionado, usar os faróis corretamente e direcionar o ar quente ao para-brisa.

Outra questão essencial é manter os pneus com a manutenção em dia. Afinal, eles são decisivos para manter a estabilidade do automóvel quando a pista está molhada. Sem contar que, ao se sentir seguro na direçãol, o motorista desempenha a função com foco em qualidade.

Cuidado com os pedestres

A educação no trânsito é um treinamento obrigatório, porém, quem lida com uma frota pode acabar deixando passar alguns descuidos por falta de tempo. Segundo um relatório divulgado pelo Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV), a cada 12 minutos acontece um óbito nas estradas.

Diante desse número alarmante, o seu papel como gestor envolve mostrar aos funcionários que existem vidas em jogo e todas devem ser vigiadas com total atenção. Por mais que o motorista esteja concentrado, o comportamento dos pedestres costuma ser imprevisível.

Em função disso, converse com a equipe sobre a importância de reduzir a velocidade ao passar próximo de escolas ou outros locais de bastante movimentação — como estações de metrô, hospitais e terminais de ônibus. Obviamente que essa medida não é uma garantia contra acidentes, mas já se mostra suficiente para melhorar a conduta de quem está dirigindo.

Manutenções frequentes

O calendário de manutenção é uma etapa muito importante de uma frota comercial. Em um primeiro momento, pode até não parecer uma questão de direção defensiva, mas basta avaliar os riscos de acidentes para compreender essa conexão.   

Claro que, de tempos em tempos, os veículos tendem a falhar em algum setor, porém, se a vistoria estiver em dia, dificilmente será um defeito que possa tirá-los de circulação ou causar grandes colisões. Veja algumas dicas do que deve ser prioridade na avaliação periódica focada em segurança:

  • condições dos freios;
  • funcionamento do cinto de segurança;
  • calibragem dos pneus;
  • prazo da troca de óleo;
  • integridade do air-bag;
  • nível de água do radiador;
  • luz da seta, lâmpadas e faróis.

Respeito à sinalização

Os motoristas que ignoram a sinalização de trânsito quando estão com pressa são os mais propícios a causar colisões. Portanto, deixe claro que as regras existem para orientá-los e preservar a segurança até mesmo quando ninguém está olhando.

Mesmo que não existam radares e câmeras evidentes, o trecho pode deixar os condutores vulneráveis a multas. Tendo isso em vista, a recomendação é que tenham o máximo de atenção possível com todos os tipos de sinalizações — ainda que as entregas da frota estejam em cima da hora ou qualquer tipo de imprevisto aconteça.

3. O que fazer caso um acidente aconteça?

Orientar corretamente os colaboradores sobre o que fazer quando ocorrer um acidente é muito importante para reforçar a segurança da frota. Por mais que exista preocupação com direção segura, muitas vezes, as colisões são inevitáveis e o preparo emocional dos motoristas se transforma em um fator decisivo.

Além disso, conhecer bem a legislação ajuda a tomar decisões de forma segura ao volante. Em novembro de 2018, o STF (Supremo Tribunal Federal) reafirmou que é crime fugir do local do acidente. Na prática, a irregularidade está na tentativa de escapar da batida pelo receio de ser processado criminalmente — por atropelamentos e mortes — ou de cumprir a responsabilidade civil — com gastos em reparos dos outros carros envolvidos.

O artigo 305 do Código de Trânsito prevê, em uma situação como essa, pena de detenção de seis meses a 1 ano ou multa. No entanto, a punição não se aplica em casos em que o colaborador estiver ferido gravemente ou existir o risco de ser linchado. No segundo caso, o recomendado é buscar um local seguro e avisar às autoridades sobre a sua localização.

4. Como a tecnologia pode ajudar na frota?

A ajuda tecnológica é um verdadeiro divisor de águas no trânsito. Como a maioria dos acidentes  acontece por falha humana, investir em inovações de segurança coloca seu negócio à frente da concorrência.

A partir de recursos específicos, fica muito mais simples evitar danos e garantir um desempenho eficiente. Hoje em dia, as legislações exigem que as próprias montadoras sejam impecáveis nesse quesito e apliquem diferentes fórmulas para gerenciar tudo o que acontece com o motorista.

Todas essas soluções são indicativos que melhoram ainda sua percepção sobre o desempenho individual da equipe. Ao ter dados precisos em mãos, você pode reorganizar estratégias, cronogramas e o conceito de atuação no segmento. Conheça as tecnologias mais usadas:

Telemetria

A ferramenta de monitoramento veicular aumenta a segurança do condutor e ainda auxilia na redução de custos. Em resumo, esse tipo de sistema é capaz de medir dados à distância por meio de dispositivos sem fio. O diferencial do recurso está em conseguir saber exatamente o que acontece nas rotas estabelecidas e o comportamento dos colaboradores.

Com a possibilidade de organizar todas essas informações, a prevenção de acidentes de trânsito se torna apenas uma etapa do trabalho, já que a análise mostra também os pontos de risco ao gestor. Por exemplo, caso um condutor escolha caminhos diferentes com frequência, você saberá quais atitudes tomar com a intenção de melhorar o comportamento individual.

Faróis inteligentes

Esse assistente de condução está entre as principais novidades das montadoras. O objetivo principal é auxiliar a visibilidade do motorista depois de escurecer ao ajustar o padrão de iluminação de acordo com cada situação. Como resultado, o risco de acidentes em situações de baixa visão é reduzido significativamente.

Tudo isso se torna possível graças a uma câmera instalada no retrovisor interno que ajuda a monitorar o tráfego. Ao notar qualquer movimentação próxima, automaticamente, o farol fica reduzido para não gerar desconforto com o excesso de brilho. A função ainda acompanha de forma dinâmica o funcionamento das rodas durante a chuva para garantir o controle total do veículo.

Detector de fadiga

Saber se o motorista está descansado o suficiente antes de encarar a estrada é sempre uma preocupação das empresas. Para ajudar a monitorar essa situação, o detector de fadiga se apresenta como um sensor capaz de avisar quem está ao volante o momento certo de fazer uma pausa durante a rota.

A análise sobre o desempenho é realizada a partir do monitoramento da concentração em uma velocidade acima dos 65 Km/h. Os principais sinais de problemas são lentidão no uso do pedal e outros comandos do automóvel.

Sempre que existir riscos diante do comportamento do condutor, o sistema interno emite um sinal sonoro que alerta sobre a necessidade de encostar. Caso a notificação seja ignorada, o som é repetido incansavelmente até o carro ser desligado.

Frenagem de emergência

O recurso permite que o carro pare completamente quando o motorista deixa de reagir. Muito funcional em casos de desmaios ou qualquer outro tipo de problema de saúde, a frenagem emergencial aciona o freio e evita colisões. O sistema interno conta com medidores que calculam a distância exata em relação ao carro da frente.

Depois disso, os dados fazem comparativos da velocidade sincronizada em relação aos dois veículos. Por ser uma novidade desenvolvida para controlar o número de acidentes de trânsito com mortes em grandes cidades, o recurso chega de vez ao mercado a partir de 2022 — quando passa a ser obrigatório na fabricação das montadoras americanas.

5. Como a tecnologia aplicada ao trânsito traz mais segurança?

Ainda que seja um fator revolucionário no funcionamento de sua frota, a tecnologia também interfere no trânsito de maneira geral. Ou seja, diferentes setores de mobilidade urbana estão em busca de soluções que priorizam segurança e eficiência. Mesmo com tantos avanços em pesquisas nessa área, existe um longo caminho a ser percorrido no futuro, já que os números negativos continuam muito altos.

O essencial, no entanto, é compreender que todo o processo costuma ser bastante demorado até que as novidades sejam implementadas. Você se lembra de quando os aplicativos de transporte chegaram ao Brasil? No início, o público encarou de forma desconfiada, mas, em pouco tempo, se rendeu aos benefícios do bom preço aliado à praticidade.

Diante disso, quem gerencia um negócio que lida com mobilidade, precisa saber o que esperar desse setor e montar estratégias segmentadas junto às mudanças em um período de adaptação. Conheça, abaixo, algumas das novidades aplicadas ao trânsito:

Aplicativos

Hoje em dia é praticamente impossível encontrar alguém que não use aplicativos diariamente. Existe uma infinidade de opções relacionadas ao trânsito com a função de facilitar a vida do motorista sem deixar de lado as questões de segurança.

Além dos especializados em transportar passageiros, o cenário ainda conta com plataformas de relaxamento para fugir do barulho das buzinas, indicadores de melhor rota e até os locais mais baratos no momento de abastecer.

Controle de semáforos

Os chamados “semáforos inteligentes” já são utilizados em algumas cidades e ajudam a diminuir o trânsito com um grande índice de organização. Normalmente, as informações são fornecidas por aplicativos de mapas que determinam tanto o tempo de abertura quanto de fechamento de cada aparelho.

Outra novidade do setor é o semáforo conectado aos smartphones. Em resumo, quando o fluxo de carros estiver intenso, os sinais permanecem verde por um período maior. Tudo isso é sincronizado de acordo com notificações de monitoramento enviadas a partir dos celulares dos motoristas na via.

Monitoramento inteligente de tráfego

Os veículos conectados e o uso do Big Data são os principais responsáveis por mudar completamente o sistema de controle de tráfego. Esse tipo de tecnologia é muito comum nos Estados Unidos com números positivos em relação a redução de acidentes fatais.

Com o uso de um sistema específico, as autoridades podem avaliar em tempo real as condições da rodovia e tomar decisões conscientes, como a inversão do sentido da pista ou a contenção da entrada de novos veículos.

Outro detalhe importante é que esse recurso reúne uma pasta repleta de dados para futuros estudos sobre melhorias em pontos complexos. Por esse motivo, fica mais fácil solucionar pequenos contratempos antes mesmo que se tornem um grande problema aos motoristas.

Câmeras inteligentes

Se no cenário atual as câmeras de segurança já estão por todo lado, no futuro esse quadro tende a ganhar uma importância ainda maior. O papel dessa tecnologia será identificar imediatamente situações anormais nas vias a partir das placas dos carros.

Assim sendo, os órgãos de trânsito podem ter notícias sobre infratores recorrentes, veículos com pendências de multas e motoristas com a CNH vencida. Outra informação interessante é que esse controle de dados ajuda a localizar rapidamente automóveis roubados ou condutores foragidos da polícia.

6. A tecnologia ajuda na redução de custos com a frota?

Se os avanços na segurança já são significativos, no gerenciamento financeiro de sua frota a tecnologia pode ser ainda mais impactante. O motivo é que a partir de um controle dinâmico de informações você consegue reduzir os custos voltados a burocracia veicular.

Basta olhar rapidamente as notas de pagamento do seu negócio para concluir que as multas são uma das principais responsáveis pelo excesso de gastos. Diante disso, contratar um sistema de monitoramento digital de infrações e documentos evita que os débitos fiquem acumulados e ajuda a colocar as pendências em dia.

Sem gerenciar cuidadosamente a situação dos colaboradores junto aos órgãos de trânsito, o processo operacional se transforma em uma verdadeira bomba relógio que pode explodir a qualquer momento. No entanto, ao trabalhar assessorado pela plataforma de controle, todos os dados ficam centralizados em um mesmo painel para mensurar os gastos com violações, renovações obrigatórias de CNH e taxas administrativas.

Além disso, o serviço tecnológico ajuda a criar recursos eficientes das infrações cometidas pelos condutores. Muita gente pensa que só é permitido apresentar defesa quando a autuação foi realizada de forma injusta. Nada disso! Não importa qual seja o nível da violação cometida, todo motorista possui direito de argumentar a seu favor.

Esse tipo de equívoco aumenta consideravelmente os prejuízos por descuidos ou completo desconhecimento da legislação. Durante um processo normal, o preenchimento dos formulários necessários para iniciar um pedido de revisão de multas ao órgão de trânsito leva um dia inteiro. Já ao recorrer pela plataforma, com o uso da inteligência artificial, toda a argumentação fica pronta em apenas 5 minutos.

Prevenção de acidentes de trânsito

A partir do controle absoluto da movimentação de sua equipe ao volante, você ainda pode calcular as infrações mais frequentes e quais condutores precisam de medidas disciplinadoras. Logo, fica mais simples incluir na estratégia de planejamento políticas educadoras que são decisivas na conduta interna.

Depois de aprender a colocar a segurança em primeiro lugar, a redução no número de multas e acidentes se torna apenas questão de tempo. Não se esqueça que tudo isso é um reflexo da postura adotada pela empresa ao priorizar sua imagem no mercado junto a um bom atendimento.

Agora você já sabe como evitar acidentes de trânsito em sua frota. Em um primeiro momento, adicionar tecnologia ao dia a dia dos motoristas pode até parecer um valor alto. Entretanto, com o acúmulo dos benefícios junto à redução de custos, esse tipo de contratação se transforma em investimento. Só assim será possível preservar a integridade da equipe com foco em se destacar no segmento.

Gostou das informações deste artigo? Compreendeu a importância de tomar medidas de segurança? Então contrate um plano de monitoramento dinâmico das multas e documentos veiculares agora mesmo para compreender quais são os erros mais frequentes na sua frota!

tags: Acidentes de trânsito


Comentários: