Afinal, como transferir veículo de outro estado para SP e atualizar a sua documentação? - XMultas Blog

Grande parte dos condutores não sabe como transferir veículo de outro estado para SP em função da complexidade dos serviços públicos no maior polo econômico do Brasil. No entanto, o processo é obrigatório para aqueles que se mudaram recentemente para o estado ou adquiriram veículos de outras localidades.

A ação é necessária para emissão de um novo CRV e troca da placa do veículo para o município de destino. Deve ser realizada imediatamente após a mudança, em função dos prazos exigidos pelo Código de Trânsito Brasileiro e pelo Detran de São Paulo.

Continue a leitura e confira como fazer a transferência de localidade corretamente.

Entenda a diferença entre transferência de localidade e de propriedade

Embora o não cumprimento de ambas esteja sujeito a multa e precisem ser executadas simultaneamente, as duas formas de transferência são bem distintas.

A transferência de localidade deve ser requerida quando o proprietário do veículo mudar de um município para outro. Se a transição ocorrer dentre cidades no mesmo estado, é necessário apenas efetuar a troca da tarjeta de identificação do distrito e solicitar a relacração da placa.

No caso da transferência de propriedade, deve-se regularizar a troca de proprietário do carro, como o próprio nome sugere. Ambas situações requerem a emissão de um novo Certificado de Registro de Veículo, conforme estipula o artigo 123 do CTB.

Conheça as etapas para solicitar a mudança

A transferência de localidade em São Paulo deve ser executada pelo proprietário do veículo, parente próximo ou outra pessoa, por meio de procuração legal. Antes de dar entrada, verifique se existem débitos em nome do veículo e regularize-os.

Além das dívidas em dia, outra condição obrigatória é o local de solicitação do serviço, que deve ser no mesmo município em que o automóvel dará entrada.

1. Verifique a documentação

Se for realizar a transferência de propriedade em conjunto com a de localidade, alguns passos anteriores devem ser realizados, como preenchimento manual do CRV para autorizar a transferência do veículo e o reconhecimento das assinaturas do antigo e o novo proprietário em cartório.

Agora, se você estiver apenas trocando o domicílio, separe os seguintes documentos e tire cópias para transferir seu veículo para São Paulo:

  • CNH ou outro documento com foto;
  • CPF;
  • comprovante de endereço do proprietário;
  • CRV antigo;
  • laudo de vistoria;
  • comprovante de pagamento dos tributos relacionados;
  • formulário do Renavam, em 2 vias.

2. Faça a vistoria e pague as taxas

Como você deve ter percebido no tópico anterior, a vistoria é uma exigência do Detran-SP para executar a transferência de veículos. O órgão possui uma lista de empresas credenciadas (ECVs) para auditar e emitir o documento exigido.

Além de pagar pela vistoria, o dono do carro (ou moto) precisa também quitar as taxas de primeiro registro no estado, lacração e emplacamento. A maioria das unidades de atendimento do Detran de São Paulo possibilita a quitação no próprio local, com cartão de débito, sem precisar ir ao banco e pegar longas filas.

3. Aguarde a emissão dos documentos

Após comparecer ao Detran e efetuar sua solicitação, aguarde a confecção dos novos CRV e CRLV. Você deve retirá-los na mesma unidade em que o pedido foi feito, após o prazo informado — que geralmente é de 1 dia útil.

Se utilizar os serviços de um despachante, todas as etapas até aqui ficam ao encargo dele — exceto o comparecimento do veículo na vistoria —, que entregará os documentos prontos para você.   

4. Efetue a troca de placas

Compareça ao pátio de emplacamento indicado pelo departamento para retirada e lacração da nova placa. Caso o procedimento não seja realizado dentro de 30 da emissão do registro veicular, a peça de identificação será inutilizada e você precisará fazer novamente a solicitação e pagar a taxa.

Verifique alguns detalhes antes de transferir veículo de outro estado para São Paulo

Em alguns casos específicos, a documentação solicitada pelo Detran varia, aumentando as exigências, ou o órgão pode impedir a transferência do veículo, como ocorre quando existem tributos em aberto. Verifique se você se enquadra em alguma dessas circunstâncias e veja dicas para agir em cada situação.

Como transferir um veículo financiado?

Quando o veículo é adquirido por leasing ou alienação fiduciária, sua documentação é emitida em nome da financeira ou banco e permanece assim até sua total quitação. Se este for o caso, entre em contato com a instituição e peça que ela transfira o Gravame para o estado de São Paulo.

O que fazer caso existam débitos anteriores?

Antes de solicitar a transferência, planeje a quitação dos débitos e pendências do veículo para não estourar seu orçamento e correr o risco de perder o prazo para adequação dos documentos.

Consulte a existência de multas, impostos e outras taxas vinculadas ao Renavam, como o IPVA e seguro obrigatório. Você pode quitá-los no Detran, na hora de solicitar a transferência, ou diretamente nos órgãos credores (prefeituras, DER etc.). Só não esqueça de reservar dinheiro para essas despesas veiculares.

O que é a dupla transferência?

Quando um automóvel é repassado de um dono para o outro, sem registrar ocorrência e o comunicado de venda do veículo — como acontece em algumas concessionárias — é preciso realizar a dupla transferência. Evite comprar automóveis nessa situação, pois você terá que arcar com a multa por não normalizar o veículo dentro do prazo exigido, de 30 dias.

Se a aquisição já aconteceu, o novo proprietário precisa realizar duas transferências comuns, uma vez que o Detran não possui procedimento específico para estes casos. Com isso, evita-se a penalização com infrações anteriores à data de compra e o risco de responder por fraude.

Como realizar o processo em cidades do interior?

Quem vai morar na capital ou Grande São Paulo pode contar com a facilidade do Poupatempo, que reúne os principais serviços relacionados à emissão de documentos diversos em um só lugar.

Mas não existem grandes dificuldades para dar entrada na transferência em cidades do interior. Basta procurar pelo Ciretran (Circunscrição Regional de Trânsito) da cidade e seguir os procedimentos exigidos pelo órgão de trânsito local. O processo pode ser um pouco mais lento, mas você não precisa viajar até o Detran central para concluir a questão.

Neste artigo, vimos como transferir um veículo de outro estado para SP sem maiores problemas. Basta se programar e executar corretamente os passos listados para regularização. Em pouco tempo, os documentos estarão em suas mãos e você pode circular pela metrópole com tranquilidade.

E para evitar outras complicações, confira também como dirigir em São Paulo e evitar acidentes ou multas de trânsito.

tags: Como transferir veículo de outro estado para SP, tranferir carro para São Pauio


Comentários: