Controle de pneus: 5 dicas para colocar em prática na sua frota - XMultas Blog

Trabalhar com o controle de pneus é uma medida fundamental para garantir o funcionamento da frota. Caso você não tenha um cuidado especial com esse item tão importante, torna-se necessário rever as prioridades imediatamente. De fato, sem a manutenção adequada, os veículos sofrem diversas interferências e reduzem a segurança dos motoristas.

Mas não se preocupe! A boa notícia é que montar um planejamento focado nos riscos que a desatenção com os pneus pode causar muda rapidamente o cenário negativo. Dentro desse contexto, investir em conscientização dos motoristas e vistoria frequente se mostra como o ponto-chave do sucesso.

Quer saber mais? Vamos mostrar 5 dicas essenciais para controlar os pneus de sua frota. Acompanhe:

1. Treine os motoristas

Com a correria do trabalho, muitas vezes, o controle dos pneus acaba sendo deixado de lado. Quando essa questão é negligenciada pela própria empresa, automaticamente, os motoristas também não se preocupam em preservar os acessórios dos veículos. Por esse motivo, invista em treinamentos internos sobre os riscos do desgaste excessivo.

Um bom exemplo de conteúdo que precisa ser abordado é a sobrecarga das entregas. Saiba que o excesso de peso compromete a estrutura dos pneus com interferências na segurança ao volante. Sendo assim, orientar frequentemente como evitar o problema se transforma em uma estratégia para reduzir futuros reparos.

2. Faça o rodízio no controle de pneus

Acidentes graves em rodovias costumam ser causados por falhas nos pneus. Com um número significativo de carros circulando na frota, você precisa admitir que as responsabilidades vão muito além das entregas aos clientes. O melhor caminho para reduzir, ao máximo, as chances de colisões é apostar em um monitoramento rigoroso com os pneus.

Portanto, ensine aos motoristas como fazer o rodízio corretamente. O procedimento deve acontecer a cada 5 e 10 mil quilômetros rodados, com a intenção de desgastar por igual tanto a parte traseira quanto a dianteira. Ao inserir essa tarefa na rotina de trabalho, o carro ganha estabilidade nas curvas e em situações que exigem maior esforço do condutor, como em freadas bruscas.

3. Tenha atenção com manutenção 

Quem trabalha com logística de transporte conhece bem a necessidade de investir em manutenção. Caso exista qualquer contratempo nesse setor, uma série de prejuízos pode afetar o retorno de lucros. Em função disso, os pneus dos veículos devem receber atenção especial, já que exigem calibragem, balanceamento e alinhamento.

Criar todo um calendário de vistoria focado nesses reparos pode até parecer um custo desnecessário à primeira vista. Porém, lembre-se que circular com peças de baixa qualidade ou fora dos critérios exigidos causa aumento no consumo de combustível e, consequentemente, dobra os gastos da empresa. Além disso, os cuidados específicos ajudam a prevenir acidentes com foco em melhorar o desempenho dos motoristas. Veja outros fatores que devem ser avaliados com frequência:

  • perda de tração;
  • desgaste irregular;
  • ruídos inesperados;
  • funcionamento da suspensão.

4. Evite freadas bruscas 

Nem todo mundo sabe, mas frear bruscamente é a fórmula perfeita para ocasionar problemas com os pneus. Isso porque ao travar a roda, o movimento causa um atrito significativo em relação ao solo. A situação se torna ainda mais grave quando o motorista se assusta ao passar por um buraco em alta velocidade e precisa recorrer ao freio de imediato.

Tenha em mente que esse descuido prejudica também o desempenho do carro, já que o impacto reflete no desgaste rápido da suspensão. Por esse motivo, você deve conversar com os funcionários com frequência para alertá-los sobre os riscos ao patrimônio da empresa e a possibilidade de aumentar a vida útil dos pneus.

5. Trabalhe com cadastros detalhados 

Para conseguir monitorar todos os detalhes, o gestor da frota deve fazer um banco de dados com as informações sobre os pneus. Por mais que falte tempo no dia a dia, priorizar essa tarefa ajuda na hora de tomar decisões importantes e comprar marcas de qualidade com descontos expressivos. Veja o que deve ser anotado no cadastro:

  • modelo; 
  • formato;
  • marca;
  • motivo da retirada;
  • cadastro chassi;
  • número da identificação.

Com os dados atualizados em mãos, a logística operacional fica sempre em dia para evitar problemas com multas. O Código de Trânsito Brasileiro não fala especificamente de pneus carecas, mas o artigo 230 configura como infração grave trafegar com o veículo em mau estado de conservação, que resulta em R$127,68 de multa e 5 pontos na CNH.

Agora você já sabe como fazer o controle de pneus em sua frota. O mais importante é trabalhar com previsibilidade para garantir a qualidade do serviço e a segurança dos motoristas. Só assim a empresa consegue reduzir custos com a estratégia focada em aumentar a competitividade no mercado.

Gostou das informações deste artigo? Então compartilhe em suas redes sociais para que seus amigos conheçam estas dicas.

tags: controle de pneus


Comentários: