Embarcador e transportador: conheça agora as principais diferenças - XMultas Blog

Para garantir que uma mercadoria chegue até o destino com eficiência, embarcador e transportador precisam trabalhar juntos. Afinal de contas, cada parte tem suas responsabilidades diante dos órgãos fiscalizadores com o objetivo em comum de evitar problemas causados por simples descuidos. 

O mais importante, nesse caso, está em conhecer a fundo os detalhes que guiam o funcionamento da parceria para conseguir trazer inovação aos processos logísticos, reduzir despesas e ainda melhorar a qualidade do serviço. 

Quer saber mais? Vamos tirar todas as suas dúvidas sobre as duas formas de atuar no mercado. Acompanhe: 

O que é um embarcador?

O embarcador é, de forma resumida, o “dono” ou o responsável pela carga a ser transportada. Mas não se engane, ele também permanece diretamente envolvido no processo de envio da mercadoria. Tanto é que possui uma série de obrigações legais em relação ao item.

Entre as principais responsabilidades do embarcador está a contratação do seguro conhecido como RCTR-C (Responsabilidade Civil do Transporte Rodoviário de Cargas). Sem ele, se torna impossível acessar o documento de Conhecimento de Transporte Eletrônico (CTe) e emitir nota fiscal.

Multa por excesso de peso

Outra função essencial e que pode ser motivo de complicações envolve o embarque da carga em si. O que acontece é que o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), assim como a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), possui regras sobre limites de peso durante o transporte. 

Há um número pré-definido de quantos quilos cada eixo pode carregar e a exigência é passível de multa de balança, se descumprida. Essa penalidade pode ser estendida ao embarcador e transportador juntos ou apenas um deles. Segundo o CTB, se o embarcador souber que o peso da mercadoria excede o valor declarado na nota, a punição será sua. 

Quem é o transportador?

O papel de uma empresa transportadora é o de trafegar a carga entre os pontos de saída e de chegada. Para tal tarefa, também existem responsabilidades previstas tanto na lei quanto no CTB.

Manter a integridade da mercadoria durante o trajeto, por exemplo, é parte do trabalho do transportador. Também cabe à empresa garantir que o condutor esteja em boas condições de transitar, fiscalizando inclusive seu tempo de descanso.

Em relação ao excesso de peso no eixos, o transportador também pode ser responsabilizado. Dentre as infrações possíveis, há ainda determinações sobre atraso de entrega e até mesmo o prazo de cinco horas para carga e descarga de produtos.

Qual é a diferença entre embarcador e transportador?

Embarcador e transportador precisam trabalhar juntos. Contudo, há diferenças em suas responsabilidades. Enquanto uma empresa se preocupa com o pré e pós-envio, a outra está relacionada ao processo de transporte em si. Isso não significa, porém, que são serviços completamente independentes.

O embarcador vai definir o meio de transporte para a remessa e garantir que a carga não exceda o peso legal. Já o transportador, precisa se certificar que tal carga chegue ao seu destino da melhor forma possível. Além disso, as documentações expedidas por cada serviço precisam seguir regras tanto da ANTT quanto do CTB.

Vale dizer que a contratação entre essas duas pontas do processo pode depender em alguns casos de um agenciador de cargas. Dessa forma, uma terceira empresa faz a intermediação para que o embarcador encontre o transportador ideal. 

Em resumo, embarcador e transportador precisam estar na mesma página para garantir um serviço de qualidade. Geralmente, o embarcador é também o dono da carga. Entretanto, a transportadora precisa cuidar de mercadoria como se fosse sua. Do contrário, pode ter que arcar com custos e consequências por perdas.

Ficou claro as diferenças? Então aproveite para seguir nosso LinkedIn, Facebook, Instagram, e Twitter para acompanhar novos conteúdos exclusivos.

tags: Diferença entre embarcador e transportador, Embarcador e transportador


Comentários: