Evite Tomar Multas: Uso do Celular - XMultas Blog

Direção e celular não combinam. Por que será?

Todo mundo sabe que ao dirigir não devemos usar o celular, mas sim usar cinto de segurança, respeitar o sinal vermelho e não estacionar em local proibido, pois estamos sujeitos as penalidades previstas no Código de Trânsito Brasileiro - CTB. Mas para além da proibição legal, essas imposições têm uma razão de ser: garantir a nossa segurança e a organização no trânsito.

Tomou multa de celular? Utilize nossa inteligência artificial e prepare seu recurso em 5 minutos com xmultas!

Vamos falar nesse artigo sobre o uso do celular ao dirigir e suas implicações. O que está previsto na lei, o porquê dessa proibição e as novidades que podem te ajudar.

Veja o que está previsto no art. 252 do Código de Trânsito Brasileiro:

“Dirigir o veículo:

(...) V - com apenas uma das mãos, exceto quando deva fazer sinais regulamentares de braço, mudar a marcha do veículo, ou acionar equipamentos e acessórios do veículo;

VI - utilizando-se de fones nos ouvidos conectados a aparelhagem sonora ou de telefone celular;

Infração - média;

Penalidade - multa.

Parágrafo único. A hipótese prevista no inciso V caracterizar-se-á como infração gravíssima no caso de o condutor estar segurando ou manuseando telefone celular. (Incluído pela Lei nº 13.281, DE 4 DE MAIO DE 2016).'”

Os valores atualizados para estas infrações pelo Conselho Nacional de Trânsito - Contran são:

252 V Dirigir o veículo com apenas uma das mãos, salvo quando necessário - valor da multa: R$ 130,16 - Pontos perdidos na CNH: 4

-Parágrafo único, no caso de o condutor estar segurando ou manuseando telefone celular - valor da multa: R$ 293,47 - Pontos perdidos na CNH: 7

252 VI Dirigir o veículo utilizando-se de fones nos ouvidos - valor da multa: R$ 130,16 - Pontos perdidos na CNH: 4

Como pode se ver, usar o celular dirigindo gera multas de valor alto e perda considerável de pontos na carteira, já que esta conduta foi alterada em 2016 de infração média para gravíssima. Não se esqueça: em caso de multas, faça seu recurso com xmultas e tenha sua defesa pronta em alguns minutos, sem necessidade de despachantes ou advogados. Pode confiar!

É comum as pessoas acharem que a restrição é somente para falar ao telefone dirigindo, e que podem usar livremente o celular para outras finalidades, mas, como descrito expressamente no art. 252, a proibição é para o manuseio do celular.

De acordo com o dicionário, manuseio é a utilização de algo servindo-se das mãos; manejo ou observação rápida de (livro, revista); folheada.

O que quer dizer que o uso para mandar mensagens de texto ou acesso a aplicativos, até mesmo os de GPS, se utilizar uma das mãos para segurar o celular ou mesmo teclar, já é infração (portanto, cuidado ao utilizar o Waze ou Google Maps enquanto dirige). Da mesma forma, não podemos utilizar fones de ouvido para ouvir musica, por exemplo, que é considerado infração média. Isso porque os fones podem levar a uma distração por parte do motorista, causando acidentes. Faz sentido.

Ninguém quer perder pontos na carteira ou pagar por multas, mas é importante também entender o porquê dessas restrições, para melhor internalizá-las em nossos hábitos ao volante.

O uso de celular no trânsito pode aumentar em até 400% as chances de acidentes, conforme pesquisas realizadas pela Universidade de Utah, nos Estados Unidos (link para matérias, em inglês).

Foi calculado que o motorista perde em média cinco segundos de atenção para ler uma mensagem de texto, por exemplo. Considerando as grandezas do tráfego (km/h), apesar de 5 segundos parecer pouco, isso representa tempo e distância percorrida suficientes para causar um grave acidente.

Com a popularização dos celulares tipo smartphone, com cada vez mais funcionalidades, o risco do uso do celular ao volante aumenta consideravelmente.

Gastamos cera de 3 horas do dia conectados ao celular. Olhamos para a sua tela, em media, assustadoras 150 vezes ao dia! Durante a viagem de carro, por menor que seja, não conseguimos nos afastar desse novo habito.

Quantas vezes vivemos esta situação, seja verificar uma mensagem, um e-mail, uma notícia, rapidamente, enquanto o sinal está fechado, em um trânsito lento, no engarrafamento. Parece inocente e bobagem, mas não é. E é infração de trânsito com penalidade alta.

Os dados são alarmantes, segundo levantamento da Polícia Rodoviária Federal - PRF, o uso de celular ao dirigir é o segundo componente mais importante para acidentes de trânsito no Brasil, perdendo apenas para o excesso de velocidade, que aliás, se somados, resultam numa fórmula letal no trânsito.

As estatísticas de acidentes e multas aplicadas pelo uso de celular no trânsito crescem vertiginosamente. Ainda segundo a PRF, um terço dos acidentes são causados pelo uso de celular e só a Prefeitura de São Paulo, por exemplo, aplicou, no ano de 2016, 44% de multas a mais por uso de celular do que em 2014.

Não foi coincidência que o uso de celular no trânsito foi a primeira chamada da campanha polêmica do governo intitulada “Gente boa também mata”, querendo mostrar as consequências fatais desta e outras infrações (observação: posteriormente, o governo retirou do ar a veiculação desta campanha por ter sido considerada bastante forte pela população). Veja abaixo o filme original da campanha:

 

 

A falta de atenção que o uso de celular ao dirigir pode trazer gera prejuízos muito além das multas cabíveis. As franquias de seguro para danos em terceiros ou seguro de responsabilidade civil facultativa (RCF), que cobrem os danos materiais, físicos e morais causados a terceiros quando você é culpado do acidente, não são baratas e são as principais causas de processos civis envolvendo acidentados e seguros de carro.

Além dos motoristas, o uso de celular por pedestres também causa muitos acidentes. Em 2014, o Brasil registrou aumento no número de mortes de pedestres, principalmente nos jovens, o que faz com que o motorista deva ter atenção redobrada, já que os pedestres andam distraídos por aí.

O que se percebe do enrijecimento da lei de trânsito sobre uso do celular é que se tentou acompanhar o aumento do uso de celulares em nossas vidas e, consequentemente, no trânsito, e evitar mais acidentes e negligências por conta desta conduta.

Apesar da previsão de infração, muitos celulares e veículos hoje já vem com funcionalidades que tentam integrar essa necessidade de acesso às tecnologias constante a direção.

Os sistemas de celulares já tem aplicativos desenvolvidos para se conectar aos carros, que por sua vez já tem tecnologia para essa integração. Ford e Volvo são alguns exemplos de montadoras que estão atentas a essa tecnologia.

Além delas, temos o App-Connect da Volkswagen, por exemplo, que espelha o celular no painel do carro, podendo o motorista acessar seus aplicativos na tela do painel, fazer ou responder a chamadas, enviar mensagens por comando de voz, checar agenda, tudo handsfree – sem usar as mãos.

Existem outros sistemas que permitem o comando de voz ou a conexão do viva-voz do seu celular com o veículo por bluetooth. Como a letra da lei é clara – é proibido o "manuseio" do celular - não há nenhum tipo de proibição por utilizar o viva-voz no carro e, por isso, não gera multas de trânsito o ato de falar ao celular através do viva voz do som do veículo ou usar o celular pelo comando de voz.

Na contramão dessas facilidades para o acesso do celular enquanto se dirige, a Nissan veio com uma tecnologia contrária para impedir o uso do celular nos veículos pelos motoristas. Ela criou um compartimento que, embora mantenha o aparelho ligado e conectado, impede que ele vibre ou emita sons típicos de chegada de mensagens e outras ações.

Ainda em testes e sendo usado só na Inglaterra por enquanto, o Nissan Signal Shield tem um compartimento embutido no apoio de braço revestido com sistema denominado Gaiola de Faraday, invenção datada de 1836 na própria Inglaterra.

Quando o celular é colocado dentro do compartimento e a tampa é fechada, uma zona de silêncio é criada e bloqueia todas as conexões de celular, bluetooth e wi-fi do telefone, tanto para envio como para recebimento. Pesquisas realizadas pela própria Nissan mostraram que praticamente um a cada cinco motoristas (18%, para ser exato) admite já ter enviado mensagens de texto enquanto dirigia. É muita gente usando o celular de forma indevida enquanto dirige!

Interessante este dispositivo, pois toca na questão principal da proibição do uso do celular no veículo, a distração. Apesar das outras tecnologias eliminarem o manuseio, o celular nas mãos, que enseja a aplicação de multa, elas ainda “permitem” que o motorista se distraia, mesmo que mexendo no painel de seu carro ou trocando mensagens de voz, já que continuam tendo acesso aos recursos do aparelho enquanto dirigem.

O ideal para evitar multas, problemas e acidentes, é mesmo o mais simples: evitar o uso do celular enquanto dirige. Garante sua segurança e a de outras pessoas.

Importante prestar atenção nas situações que não ensejam multa, para que você não seja penalizado indevidamente, mas também é importante que cada motoristas faça a sua parte, para não contribuir para as estatísticas alarmantes vistas.

A segurança no trânsito passa por todos. O uso de celular é uma facilidade e importante, mas também muitas vezes é mera distração e quase um vício, ou seja, não há necessidade de checar imediatamente aquela mensagem ou aquele alerta de aplicativo.

Em situações inevitáveis, tente não se distrair ou perder o foco da direção. Encoste o veiculo em alguma área de apoio ou em algum posto, fora da posta de rodagem. Assim, você resolve o seu problema e não compromete a sua vida e a de outras pessoas que estão a sua volta, por causa de uma ligação ou mensagem qualquer.

Agora você já sabe: não utilize o celular ao volante! E se tomar multa injusta, recorra com XMultas e não deixe de lutar por seus direitos!

tags: segurança, celular, uso de celular ao dirigir, multas de trânsito


Comentários: