Frete de cargas: conheça as diferenças entre as modalidades CIF e FOB - XMultas Blog

Definir o melhor frete de cargas não é uma tarefa simples. Afinal de contas, além de contratar o transporte, ainda se torna necessário fazer escolhas importantes entre as modalidades CIF e FOB. 

Ao contar com diferentes custos e funcionamentos, as duas opções formam a base dos fretes mais utilizados no mercado. Isso acontece porque os fatores que envolvem o envio de uma mercadoria devem ir muito além do preço. Também é preciso avaliar as formas de pagamento e os prazos para evitar prejuízos. 

Quer saber mais? Vamos mostrar as principais diferenças entre as modalidades CIF e FOB e os principais benefícios de cada uma para sua empresa. Acompanhe: 

Entenda o funcionamento dos fretes CIF e FOB

Antes de qualquer coisa, é importante compreender o que as siglas significam. Cost, Insurance and Freight (CIF) são traduzidos como custo, seguro e frete. Já Free on Board (FOB) quer dizer livre a bordo. A principal diferença, porém, está na responsabilidade da carga enviada por meio de cada uma delas.

O CIF, também conhecido como frete pago na origem, pressupõe que os custos são todos responsabilidade do fornecedor da mercadoria. Se você tem uma indústria ou gerencia sua logística, isso significa que vai arcar com transporte, seguros e outros gastos operacionais. O emitente, aqui, é quem se responsabiliza pela entrega do início ao fim.

Enquanto isso, o FOB indica que a mercadoria deixa de ser uma incumbência de quem envia a partir do momento em que é despachado pela transportadora. Assim, quem assume todos os riscos a partir do embarque é o comprador. 

Descubra qual é o mais viável para o seu negócio

Existem pontos positivos e negativos em ambas modalidades do frete de cargas. Em uma situação como essa, o que define a melhor opção é a estratégia calculada pelo setor de logística. 

O natural no mercado é que corporações que atuam no formato B2C — de comerciante para cliente — prefiram o CIF. Esse é o caso de marketplaces e lojas online que lidam com múltiplas entregas diariamente. Dessa forma, a vantagem está em controlar melhor a mercadoria e oferecer mais garantias ao consumidor. 

Enquanto isso, o FOB está relacionado às negociações B2B que acontecem de negócio para negócio. Em geral, as cargas possuem valor agregado mais alto, assim como seu frete. O principal benefício está no fato de que muitas indústrias são fidelizadas a alguma transportadora. 

Dessa forma, mesmo recebendo produtos de diferentes fontes, a coleta acontece por meio de uma única empresa de confiança. De acordo com a amplitude da corporação, também é possível alternar entre as duas modalidades. Cabe ao planejamento de logística definir o que é mais viável para aumentar o potencial de competitividade. 

Saiba como discriminar os fretes de cargas na nota fiscal

Uma dúvida muito comum em relação a essas modalidades é como discriminar na nota fiscal. Tanto o FOB quanto o CIF estão previstos nos Termos Internacionais de Comércio (INCOTERMS) e possuem regras sobre seu funcionamento.

No caso do CIF, o preço do frete é incluído no valor total da mercadoria que conta, assim, com uma guia única. Além disso, o ICMS fica recolhido na nota com detalhamento do valor da entrega. 

Enquanto isso, o FOB não é incluído no valor do produto, sendo necessário especificar a modalidade na nota. Dessa forma, costuma ser adicionado aos impostos no valor total do documento e aos atributos como PIS, ICMS, entre outros. 

Agora você já conhece a importância de escolher bem o frete de cargas. O grande diferencial, nesse caso, está em considerar as necessidades logísticas de seu negócio e contratar uma boa transportadora. Assim, fica mais simples garantir a qualidade do serviço sem adicionais prejuízos ao cálculo inicial

Compreendeu as diferenças entre as duas modalidades? Então aproveite também para ler sobre dicas essenciais na hora de contratar a melhor transportadora para o seu negócio.

tags: Frete de cargas


Comentários: