Logística de transporte: 4 dicas para tornar o processo eficiente - XMultas Blog

As empresas ou indústrias que atuam como embarcadoras entendem o papel estratégico da logística de transporte dentro dos negócios. Afinal, a área concentra custos significativos de operação, que passam pelo combustível, seguro do caminhão e, claro, da mercadoria transportada.

Sem contar que um olhar diferenciado durante o processo torna os prazos mais ágeis e gera satisfação ao cliente — embora muitos ainda não associem essa questão ao crescimento da marca. Nesse sentido, você precisa de atenção redobrada, já que deficiências internas podem resultar em prejuízos. 

Quer entender como superar esse desafio e conhecer as 4 melhores práticas para otimizar sua cadeia de suprimentos? Acompanhe o texto a seguir:

1. Conheça bem sua transportadora 

A contratação do serviço deve ser vantajosa para ambos os lados — o seu e o da transportadora, claro. É importante contar com uma parceria que seja idônea e tenha bom reconhecimento no mercado. Opte por empresas que ofereçam flexibilidade nos prazos, em possíveis alterações de rotas e que permitam o acesso em tempo real a todas as etapas da entrega. 

Baseado nessas necessidades é fundamental conferir também os recursos tecnológicos que a transportadora utiliza para integrá-los com a sua operação logística. Práticas sustentáveis — como o investimento em caminhões elétricos — também agregam mais valor e transformam essa área em um diferencial competitivo.

2. Crie planos de redução de custos

Parte dos gastos com a logística depende de variáveis externas, como a alta dos preços do petróleo, pedágios e oscilações na economia. Em função disso, o que resta para o gestor é ter controle absoluto e acompanhar as etapas do transporte que podem representar perdas financeiras.

Um bom exemplo está nas multas por excesso de peso. Em algumas situações, essa infração se torna responsabilidade da empresa embarcadora da carga e gera prejuízos altos na hora de colocar os números na ponta do lápis. Por este motivo, se informe corretamente sobre as regras da legislação e monte um plano estratégico capaz de minimizar os impactos. 

3. Estude as rotas mais usadas

Uma grande vantagem para otimizar o transporte é elaborar um cronograma de entregas a partir de rotas mais seguras e comumente utilizadas — tanto por seus concorrentes quanto por outros segmentos do mercado. Solicite às transportadoras que prestam serviços para a sua empresa que adotem esses caminhos, negociando preços de frete ou outras particularidades, se preciso.

Vale lembrar que o melhor trajeto nem sempre é o mais curto. Assim, verifique as estatísticas de acidentes e outras particularidades que podem levar ao roubo ou saqueamento de carga. Estude também a possibilidade de utilizar outros modais de transporte, além do caminhão, para os destinos mais complexos.

4. Gerencie os riscos da logística de transporte

Esse é mais um ponto na qual a escolha das melhores transportadoras faz diferença. Seu papel como gestor envolve também avaliar as condições e treinamento da equipe — mesmo que de terceiros — que movimenta a sua carga. 

Saiba que colaboradores que atuam de maneira imprudente aumentam as chances de atrasos, acidentes e ter a mercadoria retida. Por isso, é importante assegurar que os caminhões cumpram as regras dos órgãos fiscalizadores e sigam viagem com a pesagem correta com foco em manter a eficiência logística.

O planejamento se mostra como uma etapa indispensável em qualquer rotina empresarial, e na logística de transporte isso não é diferente. Ao focar em organização, redução de custos e qualidade do serviço oferecido, fica muito mais simples corrigir possíveis falhas de operação com o intuito de se destacar no mercado.

Aproveitou as dicas do artigo? Então leia também sobre dicas úteis para acertar na contratação da transportadora.

tags: Logística de transporte


Comentários: