Psicologia do trânsito: entenda como ela ajuda na prevenção de acidentes - XMultas Blog

Quando pensamos em formas de prevenir acidentes é normal termos em mente soluções como leis eficientes, fiscalização, penas mais duras e até mesmo maior responsabilidade por parte do motorista, certo? Mas em um mundo em que distúrbios de saúde mental crescem todo o ano, o que falta mesmo é atenção à psicologia do trânsito.

Embora ainda não seja muito popular, esta área da psicologia tem ganhado força nos últimos anos e se propõe a estudar o comportamento dos motoristas e sua influência ao volante. Se quiser compreender melhor o tema, continue a leitura deste artigo. Separamos temas importantes para você!

O que é psicologia do trânsito?

Segundo o Conselho Federal de Psicologia, a psicologia do trânsito é:

“uma área que investiga os comportamentos humanos no trânsito, os fatores e processos externos e internos, conscientes e inconscientes que os provocam e o alteram”.
Esse é um trabalho essencial para proporcionar segurança na direção. Isso porque, a partir de estudos da área, são pensadas ações para prevenir acidentes. Da mesma forma, são feitas perícias em exames de motoristas para readaptação profissional e até mesmo tratamento de fobias ao volante.

Pilares da linha de estudos

O estudo que os psicólogos realizam sobre a direção é bem completo porque além de levar em conta a via e o veículo, também considera o homem como ser subjetivo e complexo. O trabalho não se atém somente ao motorista, mas também usuários, pedestres e ciclistas.

A atuação de um psicólogo de trânsito não se limita aos exames que avaliam o processamento de informações, mas também considera o comportamento e subjetividade do indivíduo. Com isso, é possível promover pesquisas com foco nos problemas psicológicos, realizar exames e programas voltados à prevenção de acidentes e educação nas vias.

Também é possível estudar as implicações do alcoolismo e de outros distúrbios dentro do contexto de direção e até mesmo colaborar com a justiça com laudos e pareceres mais precisos — o que ainda não acontece atualmente do ponto de vista psicológico.

Como os fatores psicológicos influenciam nos acidentes?

Como dito, diversos aspectos são levados em conta na hora de analisar o comportamento do motorista. Entretanto, alguns estão diretamente relacionados com ocorrência de acidentes e por isso são muito importantes. Veja:

Tempo de tomada de decisão

Trata-se da capacidade de interpretar sinais específicos do contexto de direção. Também é o momento em que se avalia a inteligência voltada à resolução de problemas e se identifica o entendimento de conceitos e compreensão de implicações.

Tempo de reação em momento de perigo

É o espaço entre a visualização de algum perigo até a tomada da ação para prevenir o risco. Entende-se que os motoristas estejam preparados para condições adversas na via, só que mais importante do que identificar o problema é reagir a ele.

Equilíbrio mental

É primordial estar psicologicamente bem para pegar a estrada. Problemas relacionados ao controle emocional, como ansiedade, impulsividade e agressividade, influenciam diretamente no comportamento dos motoristas.

Como aplicar na empresa?

Como você pode notar, a psicologia de trânsito oferece uma série de benefícios para o motorista. No caso de empresas com frota de veículos, por exemplo, essa área deve ser ainda mais explorada para prevenir acidentes, manter a segurança e evitar prejuízos.

Para implementar o recurso na sua empresa, uma das estratégias é integrar ao RH uma equipe médica para avaliar as condições psicológicas dos condutores contratados. A ideia é identificar características comportamentais como a coerência de raciocínio, linguagem corporal, relacionamento interpessoal etc. e depois cruzar as informações com os tipos de perfis de condução.

Além disso, fazer revisões do estado emocional dos motoristas antes da jornada de trabalho ajuda a ter uma direção segura. Se for identificado que o condutor não está apto para pegar a estrada é melhor não arriscar. Inclusive há corporações que oferecem salas de descanso aos funcionários. Essa prática reforça uma cultura de segurança na corporação.

Viu como o lado emocional dos motoristas é um ponto que merece atenção? Nesse sentido, a psicologia do trânsito trabalha justamente para entender o comportamento do condutor e pensar em soluções para evitar atitudes inseguras e acidentes.

Agora que terminou a leitura, que tal dividir as informações? Compartilhe este artigo nas redes sociais!

tags: Psicologia do trânsito


Comentários: