Rodízio de pneus: saiba a importância e como fazer corretamente - XMultas Blog

Há itens que nunca podem ser negligenciados por um motorista. E, sem dúvida, o rodízio de pneus está nessa lista. Você tem o hábito de fazer essa troca periódica? 

Essenciais para o bom desempenho do automóvel, os pneus tendem a desgastar ao longo do tempo. Ficar atento ao seu estado é indispensável para manter a segurança na direção e até mesmo evitar multas por mau estado de conservação do automóvel.

Quer saber mais? Então continue com a leitura e entenda porque o rodízio deve fazer parte da sua rotina de cuidados com o carro! 

O que é o rodízio de pneus?

Essa prática propõe que a posição dos pneus seja alternada de tempos em tempos. A ideia é inverter os que estão nos eixos traseiros com os dianteiros. Dessa forma, o desgaste da borracha tende a acontecer de forma igual. Por isso, é importante usar também o estepe nessa variação, mas desde que seja da mesma medida, é claro.

Até alguns anos atrás, o rodízio de pneus era bastante comum. Com o passar do tempo, porém, essa prática passou a dividir opiniões. Algumas marcas até mesmo desaconselham a prática, sendo essencial consultar o manual do fabricante para saber se é o caso. Isso porque há modelos de carros que possuem tamanhos diferentes entre traseira e dianteira, sendo impossível fazer o rodízio completo. 

Porque o rodízio é importante e divide opiniões?

Quando um pneu sofre desgaste maior do que outro, o desempenho do automóvel tende a ficar comprometido. Tanto o ato de dirigir quanto de frear podem ser afetados por um pneu que esteja desalinhado ou muito mais gasto do que os demais. E, embora não pareça, o gasto de combustível também está relacionado ao seu bom estado de conservação. 

Em geral, para conseguir esse equilíbrio, o rodízio deve acontecer a cada 5 a 10 mil quilômetros rodados. Para a fabricante Bridgestone, seguir esse protocolo é indispensável, aumentando inclusive a durabilidade dos pneus.

Indo no caminho contrário, montadoras como Renault e BMW são contra essa abordagem. Sua indicação é de que seja feita uma troca completa de pneus quando estiverem comprometidos, sem realizar o rodízio.

Já para a Michelin, também fabricante de pneus, a questão é que não se deve apenas fazer a troca, mas analisar as rodas continuamente, e fazer outros procedimentos como alinhamento e balanceamento, além de conferir pressão e válvula de ar. 

Como fazer o rodízio de pneus do seu carro?

Para quem confia que o rodízio é necessário, é importante que a troca seja feita de maneira correta. Há diferença entre procedimentos para carros com tração dianteira ou traseira. 

Em caso de tração dianteira, o rodízio deve:

  • mudar o pneu dianteiro esquerdo para o lado esquerdo da traseira;
  • mudar o pneu dianteiro direito para o lado direito da traseira;
  • mudar o pneu traseiro direito para o lado esquerdo da dianteira;
  • mudar o pneu traseiro esquerdo para o lado direito da dianteira.

Já para os veículos com tração traseira, a troca é invertida, com os pneus traseiros indo para a frente do mesmo lado, e os dianteiros sendo trocados invertidos na traseira. Lembrando que há pneus que não podem inverter de lado. No caso dos chamados unidirecionais, a troca sempre deve ser de esquerda para esquerda e direita para direita.

Embora pareça banal, um procedimento simples como o rodízio de pneus contribui muito para a sua segurança. Ainda que certas marcas de carro não sejam favoráveis à troca, se trata de um cuidado indispensável e que deve ser levado em consideração. Mesmo que você prefira comprar pneus novos em vez de fazer a troca, a atenção ao desgaste da borracha é indispensável.

E você, quer aprender mais sobre o que seu carro realmente precisa? Então assine nossa newsletter agora mesmo!

tags: Rodízio de pneus


Comentários: