Afinal, quais são os tipos de sinistro do seguro veicular? - XMultas Blog

Todo mundo contrata um seguro veicular esperando não usar, concorda? Infelizmente, acidentes acontecem e, por isso, se torna importante conhecer todos os tipos de sinistro para abrir a ocorrência adequada no momento de necessidade.

Se você viu esse termo impactante no contrato, mas não sabe exatamente o que significa, não precisa se preocupar. O sinistro é apenas a maneira como as seguradoras denominam os acontecimentos e incidentes que causam algum dano ou prejuízo ao carro. 

Ficou interessado? Vamos tirar todas as suas dúvidas sobre o assunto para ajudar a tomar melhores decisões. Acompanhe: 

Conheça as classificações dos sinistros

Antes de qualquer coisa, é preciso explicar que cada seguradora possui suas normativas. Quando existe necessidade de polícia ou agente de trânsito no local do sinistro, esse profissional será responsável por determinar se foi um sinistro de pequena, média ou grande monta, seguindo a Resolução 297, de 2008, do Conselho Nacional de Trânsito (Contran).

Vale ressaltar que esse tipo de classificação não está relacionada diretamente ao seguro. Veja, a seguir, os significados:

Pequena monta

Acontece quando o automóvel passa por danos mais simples com a possibilidade de reparar ou substituir as peças. O veículo fica livre para circular sem precisar de uma inspeção de segurança.

Média monta

Nessa classificação, também existe a necessidade de troca e reparo de peças. A diferença é que, por ter danos maiores, a inspeção de segurança é obrigatória. O carro só pode voltar a transitar depois de receber um certificado oficial. 

Grande Monta

É semelhante ao conceito de perda total que acontece quando o automóvel fica irrecuperável após ter sofrido danos. Vale dizer que existem casos de carros restaurados mesmo tendo sido desacreditados no primeiro momento. Em uma situação como essa, a informação precisa constar na documentação do veículo e costuma atrapalhar a contratação de um novo seguro.

Saiba quais são os tipos de sinistro para as seguradoras 

As empresas de seguro consideram sinistro sempre que o veículo sofre algum dano coberto pela apólice contratada. Por isso, ao entrar em contato para abrir a ocorrência do incidente, é preciso relatar o tipo de acontecimento detalhadamente. Conheça os principais:

Colisão

Quando há colisão com algum tipo de dano, a seguradora fica responsável pelos reparos. No entanto, se os prejuízos forem maiores que 75% do valor do automóvel, o caso passa a ser considerado de perda total com indenização integral. 

Danos a terceiros

No caso de batidas envolvendo outros veículos — dependendo do tipo de apólice e culpado pela colisão — o seguro cobre ambos os danos. 

Furto ou roubo

Essa categoria varia de acordo com o tipo de seguro contratado. Quando o veículo é roubado ou furtado e não recuperado, a seguradora paga o valor integral. Já para objetos que estão dentro do carro, a ação varia de acordo com o contrato escolhido.

Causas naturais

O sinistro, nesse caso, envolve acontecimentos como alagamentos, enchentes, incêndios, quedas de galhos, raios, entre outros. As apólices costumam contar com diferentes opções de cobertura na categoria, sendo importante ficar atento às mais comuns para não ser pego desprevenido. 

Ao contratar um seguro, lembre-se que é muito importante avaliar minuciosamente o contrato. Dessa maneira, você fica bem preparado e compreende quais tipos de sinistro estão cobertos para abrir ocorrências corretas quando necessário.

Gostou das informações do artigo? Então aproveite para ler também sobre as coberturas do seguro DPVAT.

tags: tipos de sinistro, seguro veicular


Comentários: