Transporte de medicamentos: saiba agora como cumprir as exigências - XMultas Blog

Por se tratar de uma carga essencial, o transporte de medicamentos conta com exigências rigorosas. Afinal de contas, manter a integridade dos produtos até o momento da venda precisa ser o foco da empresa. Você sabe quais regras estão envolvidas no processo?

Caso tenha alguma dúvida sobre o assunto, não se preocupe! Depois da importante atualização de 2019, muitas pessoas ainda se preparam para o novo formato. No entanto, o diferencial é combinar a busca por informações com um planejamento logístico eficiente que ajuda a evitar prejuízos junto aos órgãos fiscalizadores.

E é sobre o que fazer para cumprir as exigências e não prejudicar a carga que vamos falar agora. Confira! 

Descubra quais são as regras da ANVISA para o transporte de medicamentos

Por meio da resolução RDC 304/2019, publicada em setembro de 2019, foi criado um marco regulatório de “Boas Práticas de Distribuição, Armazenagem e Transporte de Medicamentos”. Em resumo, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) sacramentou novas exigências sobre a responsabilidade em relação ao transporte desse tipo de item. 

A questão mais importante em relação às normativas envolve a decisão de que toda a cadeia de manuseio de medicamentos é responsável por sua integridade. Dessa forma, existem alguns pontos que merecem atenção especial. Veja os principais:

  • capacitação de pessoal envolvido no processo de logística;
  • auto-inspeções periódicas;
  • reclamações e não conformidades que terão que ser investigados;
  • controle de temperatura e umidade feita por instrumentos devidamente localizados e calibrados;
  • qualificação de ambiente;
  • manutenção de procedimentos de contingência. 

Além disso, as transportadoras precisam de autorização especial para esse tipo de mercadoria. A partir de 2022, será obrigatório também que as embarcadoras tenham o Sistema Nacional de Controle de Medicamento (SNCM) para garantir a rastreabilidade da carga. Por enquanto, notas fiscais, conhecimento de carga e demais documentações são suficientes. 

Entenda como reduzir os danos aos produtos

O objetivo das exigências está na garantia de que o medicamento não corre qualquer risco ao longo do transporte. Isso significa manter cuidados não apenas dentro do veículo, mas também em todo o processo com o foco em medidas de segurança. 

Na prática, é preciso considerar a embalagem adequada e a temperatura em que o medicamento será conduzido. Em geral, vacinas e insulinas precisam se manter entre 2 e 8 graus ao longo do percurso. 

E mesmo outras medicações que não demandam temperaturas tão baixas devem ser armazenadas em até 25 graus dentro de isopor ou maletas térmicas. Outro cuidado relevante está na definição do trajeto. Como existe fragilidade no transporte, você precisa garantir rotas sem riscos de congestionamento e menor tempo de parada. 

Saiba qual é o papel do farmacêutico no transporte de medicamentos

Dependendo do tipo de medicamento transportado é preciso uma AE (Autorização Especial) e o acompanhamento do farmacêutico. A presença do profissional está relacionada aos cuidados para que a mercadoria não sofra qualquer avaria. Dessa maneira, ele quem vai identificar quais as necessidades do item e como será sua conservação no trajeto. 

Além disso, o veículo usado vai passar por uma análise criteriosa do farmacêutico em questões que envolvem higiene e estrutura de transporte. Esse cuidado se estende ainda para o recebimento da carga. 

A chegada no destino precisa ser monitorada por um especialista. Preferencialmente, o farmacêutico do estabelecimento recebedor, para garantir que está tudo em perfeitas condições. Do contrário, o item precisa ser devolvido por meio da logística reversa que também terá responsabilidade pela carga. 

Em resumo, o transporte de medicamentos envolve extremo cuidado ao longo de todo procedimento. Não basta apenas contratar uma transportadora sem se certificar de que ela cumpre todos os requisitos e possui a devida autorização para esse tipo de mercadoria. Assim, vale reforçar que a responsabilidade pela integridade do produto é de toda cadeia de manuseio. 

Além de prejudicar o consumidor final, a falta de atenção aos produtos transportados pode pesar no orçamento. Então, aproveite para ler também sobre 4 multas logísticas e fique preparado para qualquer situação!

tags: Transporte de medicamentos


Comentários: