Tuning sem multa: saiba como modificar seu carro dentro da lei - XMultas Blog

O tuning é o modelo de customização mais usado por quem gosta de carros com um estilo único. Mas não pense que basta ter ideias inovadoras e colocar a mão na massa. Antes de tudo, torna-se necessário conhecer as leis de trânsito para circular em dia com a fiscalização e as medidas de segurança.

Diante da grande variedade de peças no mercado especializado, um automóvel tunado exige mudanças tanto na parte mecânica quanto no visual externo. Sendo assim, procure ajuda de um profissional como garantia de conseguir resultados eficientes.

Quer saber mais? Vamos mostrar como alcançar um efeito de cinema sem deixar de lado alguns cuidados essenciais. Acompanhe:

Respeite as regras legislativas

O primeiro pensamento na hora de modificar um automóvel envolve melhorar o desempenho do motor, não é mesmo? Porém, existem alguns limites que precisam ser seguidos. A legislação de trânsito permite o aumento da potência em até 10% para que a estrutura do carro não fique sobrecarregada e apresente problemas no futuro.

Outro ponto que recebe alterações frequentes é a suspensão. Por ser um acessório essencial de segurança, a fiscalização costuma ser bem rígida com os motoristas. Entre as principais proibições estão cortar a peça com o intuito de personalizar e utilizar suspensão com regulagem de altura. A boa notícia é que o mercado especializado oferece kits de rebaixamento que podem ser ajustados.

Conheça os limites de pintura no tuning

Para criar uma arte diferenciada no carro, você precisa percorrer um longo caminho antes de iniciar o procedimento. Alterar mais da metade da pintura original invalida as informações do registro no órgão de trânsito. Ou seja, torna-se necessário tirar um novo licenciamento para que o automóvel possa circular.

O pedido deve ser feito de forma presencial com todas as questões da burocracia veicular em dia. A resposta costuma ser bastante demorada. Por isso, defina o que vai ser modificado no veículo com antecedência. Depois de concluir a transformação, ainda é necessário pagar uma taxa de R$ 180,00 para retirar o Certificado de Registro e Licenciamento (CRV).

Preserve as condições das rodas

Para mudar de verdade a estética de um automóvel é preciso mexer também nas rodas. Não existem muitas restrições dentro dessa área, porém, você precisa respeitar os limites do para-lamas do carro. Muitos motoristas usam sistemas de iluminação ou peças cromadas para valorizar o efeito estético da parte interna.

Com isso, o controle segurança das rodas deve ser ainda mais rígido. Ao fazer qualquer tipo de modificação, o mais indicado é pedir um balanceamento completo dos pneus. O procedimento faz toda a diferença na hora de avaliar a estabilidade do veículo com tuning e o conforto em longas distâncias.

Crie recursos de multa pela internet

Mesmo que você tome todos os cuidados no processo de personalização, esse tipo de carro chama muita atenção. Por este motivo, ao receber uma multa você deve entrar com os recursos cabíveis para fugir de injustiças. Com as facilidades de uma plataforma digital, fica mais fácil criar um recurso online de forma prática e segura em apenas cinco minutos.

Caso algo no veículo esteja fora das regras legislativas, além da penalidade, o proprietário ainda será orientado a desfazer todas as mudanças e voltar ao design original. Dentro desse contexto, saiba que recorrer de uma infração é um direito constitucional que se aplica independentemente da gravidade da infração.

Pronto! Agora você já sabe como fazer o tuning do seu carro dentro da lei. O mais importante é adaptar suas preferências com foco em segurança. Afinal, de nada adianta conquistar o estilo dos seus sonhos se não puder circular sem preocupações. Faça tudo a partir de um planejamento detalhado para evitar surpresas desagradáveis e gastos com infrações no futuro.

Gostou das informações deste artigo? Então deixe seu comentário no post e compartilhe suas experiências conosco.

tags: tuning


Comentários: