5 cuidados indispensáveis ao viajar com crianças no carro - XMultas Blog

Até os motoristas mais cautelosos ficam com dúvidas na hora de viajar com crianças. Quanto menor a idade, maiores cuidados são necessários e viagens longas precisam de uma atenção especial.

Apesar de exigir um pouco mais dos adultos, o percurso no trânsito pode trazer bons momentos para a família e gerar memórias afetivas para os pequenos. É uma oportunidade para conhecer outras pessoas, culturas e ajudar ainda mais na formação deles.

Para tornar esse deslocamento ainda melhor, fique atento a algumas medidas e precauções, necessárias para deixar as férias ou ida para a casa dos parentes ainda mais segura e divertida. Confira 5 delas a seguir:

1. Planeje a viagem com antecedência

Passear com a garotada no carro requer preparação antecipada. Bebês menores de 1 ano, por exemplo, precisam receber cuidados com o sol constantes e de uma porção de itens para alimentação e higiene — como mamadeiras, fraldas, banheira, entre outros.

Os maiores não precisam de tantos detalhes. Mas, mesmo assim, requerem atenção, se entediam facilmente ou podem se machucar. Uma programação antecipada para a hora da viagem é o ideal a se fazer quando levamos menores de qualquer idade. Confira:

Faça um Checklist

Se decidir arrumar as coisas na última hora, pode deixar itens importantes para trás, que farão falta tanto na estrada quanto na chegada ao destino. O ideal é preparar uma lista 2 ou 3 semanas antes, incluindo tudo que precisa levar — tanto para você quanto para as crianças.

Divida em categorias como vestuário, higiene, alimentação e segurança e anote o que for lembrando. Não esqueça também de montar uma “farmacinha” com remédios prescritos pelo pediatra para cólica, enjoo, febre, dor de ouvido ou outros que as crianças venham a precisar.

A vantagem de prepará-la com antecedência é que você pode acrescentar itens ao longo dos dias, conforme recordar. E acredite, é tanta coisa para levar que ainda assim algum objeto pode ficar para trás. Parar no caminho para comprar uma escova de dentes ou pomada para assaduras também compõe a aventura.

Monte um roteiro

Você gostaria de passar dias em um lugar que não tenha nada do seu interesse? As crianças também não, por isso, opte por passeios e visitas que agradem a todas as idades. Visitas curtas e com alguns intervalos deixam as crianças mais calmas e com pique para continuar o passeio no dia seguinte.

Você não precisa excluir nenhum ponto turístico indispensável. Para caminhadas muito longas, leve o carrinho de bebê, sling ou faça paradas e use calçados confortáveis neles, caso já andem sozinhos. Se não acharem a atração muito legal, leve alguns brinquedos para distraí-los.

Se precisar ganhar mais algum tempo, aquela saidinha para ver os insetos do gramado ou a compra de um sorvete sempre ajudam.

Crie distrações e brincadeiras

Os momentos no hotel ou chuvas inesperadas podem virar horas de choro e birra, verdade seja dita. O melhor é programar um repertório prévio de gincanas em família, cantigas ou levar algum jogo divertido para essas horas. Um tabuleiro de damas e dominó podem entreter bastante.

Durante o trajeto de carro, mostre livrinhos coloridos ou invente alguma história com elementos da estrada. Se perceber que o tédio e irritação estão chegando, colocar um filme no DVD do carro ou celular é uma saída de emergência que dá resultado.

2. Verifique os dispositivos de segurança

Com ou sem passageiros menores, cuidar da segurança e evitar multas devem ser preocupações de todo motorista. No caso de viajar com crianças, outros cuidados devem ser acrescentados.

Travas nas portas

Dê uma olhada no manual e confira se as portas traseiras estão ajustadas para abrir somente pelo lado de fora. Por serem naturalmente curiosos, os puxadores das portas viram parte da fantasia e participam das brincadeiras depois de horas de viagem.

Cadeirinha para transporte

Verifique o peso e idade da criança para utilizar corretamente cada modelo. As especificações variam conforme o fabricante mas, no geral, bebês de até um ano (ou 9 quilos) usam o “bebê conforto” virado de costas.

Entre 1 e 4 anos, deve-se transportá-los em cadeirinha com encosto e trava adicional. Depois, até os 7 anos, é necessário acrescentar um assento de elevação na hora de colocar o cinto. E lembre-se: apenas maiores de 10 anos podem viajar no banco da frente.

Extintor e outros itens

Verifique se os cintos de segurança do banco de trás estão aparentes e com os engates funcionando. Veja também se o extintor está no prazo de validade. Embora não seja mais obrigatórios, o elemento é fundamental em caso de acidentes com fogo na pista.

Confira também a calibragem dos pneus e o nível de água do radiador. Se não é fácil ficar parado no meio do caminho sozinho, imagine com companhia infantil.

3. Leve alimentos e bebidas ao viajar com crianças

Monte uma pequena mala para viajar no banco da frente com água, sucos e algumas guloseimas. Mesmo que resolva parar para o almoço ou a viagem seja breve, é importante ter algo para comer em caso de emergência.

Leve biscoitos de polvilho, maçã, salgadinhos ou outro alimento mais seco. Isso porque as crianças podem lambuzar as portas e bancos com bolos, iogurtes e outras frutas cremosas. Cuidado também com sucos de caixinha ou copos de transição, que vazam na roupa e estofados.

4. Tenha um kit de primeiros socorros

Além dos medicamentos básicos, acrescente em sua farmacinha alguns itens de primeiros socorros como gaze, ataduras, água oxigenada e álcool para ferimentos. Esparadrapo, algodão e uma bolsa térmica são outros itens relevantes para manter na parte da frente do carro.

Em caso de quedas ou algum incidente, procure manter a calma. As crianças percebem o nervosismo dos pais ou adultos com enorme facilidade e podem entrar em desespero, dificultando os cuidados e limpeza de ferimentos.

5. Escolha os melhores horários

As crianças ficam entediadas e se aborrecem mais rápido que nós. Por isso, é mais vantajoso para todos viajar em horários em que eles geralmente dormem ou estão mais sonolentos. Evite também parar enquanto estiverem dormindo para não acordarem.

Como os bebês precisam de cerca de 16 horas de sono diárias, o trajeto se torna um pouco mais fácil nesse sentido. No caso de crianças maiores, a madrugada se torna preferência, dando para a família um período de mais ou menos 6 horas de silêncio e descanso.

Se você não curte viajar à noite ou se preocupa com a incidência de crimes nas estradas no período, não tem problema. Você pode programar parte do trajeto para a soneca da tarde, ou ainda, reforçar as canções e brincadeiras para manter o bom humor.

Viajar com crianças no carro não é um bicho de 7 cabeças. Com alguns cuidados e preparação antecipada é possível aproveitar esse momento com calma e alegria e fazer — não apenas do passeio como do percurso de ida e volta — uma experiência proveitosa para todos.

Se você gostou destas dicas e gostaria de ajudar outras famílias a dirigir com maior segurança, compartilhe este texto com seus amigos nas redes sociais!

tags: Viajar com crianças


Comentários: